9 de abril de 2021

[Resenha da Karla] O símbolo perdido

#PRACEGOVER: Capa do livro

Autor: Dan Brown
Editora: Sextante
Ano: 2009
Páginas: 496

Sinopse: Depois de ter sobrevivido a uma explosão no Vaticano e a uma caçada humana em Paris, Robert Langdon está de volta com seus profundos conhecimentos de simbologia e sua brilhante habilidade para solucionar problemas.
Em O símbolo perdido, o célebre professor de Harvard é convidado às pressas por seu amigo e mentor Peter Solomon - eminente maçom e filantropo - a dar uma palestra no Capitólio dos Estados Unidos. Ao chegar lá, descobre que caiu numa armadilha. Não há palestra nenhuma, Solomon está desaparecido e, ao que tudo indica, correndo grande perigo.
Mal'akh, o sequestrador, acredita que os fundadores de Washington, a maioria deles mestres maçons, esconderam na cidade um tesouro capaz de dar poderes sobre-humanos a quem o encontrasse. E está convencido de que Langdon é a única pessoa que pode localizá-lo.
Vendo que essa é sua única chance de salvar Solomon, o simbologista se lança numa corrida alucinada pelos principais pontos da capital americana: o Capitólio, a Biblioteca do Congresso, a Catedral Nacional e o Centro de Apoio dos Museus Smithsonian.
Neste labirinto de verdades ocultas, códigos maçônicos e símbolos escondidos, Langdon conta com a ajuda de Katherine, irmã de Peter e renomada cientista que investiga o poder que a mente humana tem de influenciar o mundo físico.
O tempo está contra eles. E muitas outras pessoas parecem envolvidas nesta trama que ameaça a segurança nacional, entre elas Inoue Sato, autoridade máxima do Escritório de Segurança da CIA, e Warren Bellamy, responsável pela administração do Capitólio. Como Langdon já aprendeu em suas outras aventuras, quando se trata de segredos e poder, nunca se pode dizer ao certo de que lado cada um está.
Nas mãos de Dan Brown, Washington se revela tão fascinante quanto o Vaticano ou Paris. Em O Símbolo Perdido, ele desperta o interesse dos leitores por temas tão variados como ciência noética, teoria das supercordas e grandes obras de arte, os desafiando a abrir a mente para novos conhecimentos.


Olá, leitores do Pacote Literário!

Hoje é dia de mais uma resenha do projeto #leiacomumamigo nessa leitura em dupla com minha amiga Amanda do IG @psicologaliteraria.

Temos a meta de ler os 5 livros que compõem essa série e, por já termos finalizado o terceiro livro, já imagino a saudade que ficarei de nossas ótimas discussões quando o projeto acabar.

O livro da vez foi O símbolo perdido e já adianto que, das três, foi a melhor experiência de leitura para mim.

A “fórmula Dan Brown” permanece a mesma. Robert Langdon, professor de simbologia de Harvard, é chamado para desvendar mais um mistério. Dessa vez, porém, a chantagem é feita através do sequestro de um grande amigo.

Tudo indica a Langdon que o segredo se refere a uma chave que pode revelar algo que a humanidade ainda não está pronta para saber: conhecimentos que dariam ao homem uma espécie de “poder divino”.

#PRACEGOVER Livro O símbolo perdido à frente, próximo aos livros Anjos e demônios e Código da Vinci. Acima, globo terrestre e ao lado,
relógio do Mickey. 



O livro nos garante momentos muito interessantes de uma aventura investigativa, daquelas em que, quando o mistério está quase sendo desvendado, surge outra reviravolta chocante!

Dessa vez, achei bem mais real e crível o enredo em geral, tendo em vista que os segredos fazem parte da Maçonaria, instituição que, de fato, ainda desperta muita curiosidade!

Mas o que fez com que o livro se tornasse meu favorito na série foram as reflexões que me trouxe. Dan Brown nos coloca para pensar quando demonstra que, de fato, o home já é um ser divino!

E isso se dá através do poder do pensamento, pois, no livro, há um estudo em andamento justamente para comprovar que nossos pensamentos e sentimentos geram matéria. E, assim, o que pensamos pode se tornar real.

Mais uma história riquíssima, grandes dramas familiares e questões filosóficas que geram muitas reflexões.

Recomendo!

E você, já leu ou tem vontade de ler algo do Dan Brown? Me conte nos comentários.

#PRACEGOVER: A capa tem fundo amarelado, nome do autor acima, foto do Capitólio dos EUA e título abaixo.


#PRACEGOVER: Caricatura da Karla com
escrito "Matéria de Karla Samira"


3 comentários:

  1. Olá Karla, tudo bem? Apesar de ter o livro, nunca o li. Porém sua resenha me fez ter vontade de desbravar essa aventura, hehehe! É a primeira vez que visito seu blog e fico feliz em ouvir falar do Dan Brown. Desde que pela primeira vez Anjos e Demônios, adorei de cara a dinâmica de escrita, personagens interessantes numa trama bem construída ao meu ver. Quero poder completar a coleção Dan Brown que tenho, pois valeu muito a pena!
    Parabéns pelo excelente trabalho, a resenha está muito boa! Virei aqui mais vezes com certeza!
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol! Feliz em saber que curtiu a resenha que postei, logo na primeira vez que visita esse meu cantinho! Aliás, seja muito bem vinda por aqui! Sobre Dan Brown, a escrita dele é fluida, sempre maravilhosa. Eu tinha os livros dele e muita vontade de ler essa série. Quando comentei com uma amiga, ela me animou e combinamos de ler juntas, na ordem das histórias, está sendo um sucesso. Em abril, leremos O Inferno! Ah! Estamos também no Instagram e no YouTube, quem sabe você passa por lá para nos seguir também!? Volte sempre, adoraremos ter você conosco! Abraço e obrigada pelo incentivo!

      Excluir
  2. Olha só, eu vi a resenha de Dan Brown aqui e já corri para conferir como foi a leitura para você. Os livros dele são todos na mesma receitinha de bolo, não espere algo fantástico no próximo livro, pois não vai encontrar... rs No começo, Langdon era mais esperto, mas acho que ele está ficando velho e mais previsível com o passar dos livros... rs Mas é uma série de livros que tenho um carinho grande, não deixarei de ler, caso tenhamos uma aventura nova, embora saiba que não terá nada de extraordinário. Mas eu gosto da forma como o autor aborda fatos históricos intrincados com fatos fictícios, de maneira que não fica forçado. Fora que é uma verdadeira viagem à Europa os livros dele, então sempre acabo lendo... rs Mas o meu favorito foi e sempre será Ponto de Impacto, que é um dos poucos que não tem o Langdon, mas um biólogo como protagonista, e parece que ele tava mais inspirado (até por ser o primeiro livro dele oficialmente, rs), então tem mais supresinhas no decorrer da leitura. ;)
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir

© Pacote Literário ♥ 2020 - Todos os direitos reservados.