25 de janeiro de 2021

[Resenha da Helô] O processo

#PRACEGOVER: Capa do livro

Autor: Franz Kafka
Editora: Companhia de Bolso
Ano: 2005
Páginas: 272

Sinopse: O Processo (1925), publicado postumamente, conta a história do bancário Joseph K., que, por razões que nunca chega a descobrir, é preso, julgado e condenado por um misterioso tribunal. Nesse romance, a ambiguidade onírica do peculiar universo kafkiano e as situações do absurdo existencial chegam a limites suspeitados. A Ação desenvolve-se num clima de sonhos e pesadelos misturados a fotos corriqueiros, que compõem uma trama em que a irrealidade beira a loucura.






Olá leitores!!!

Seguindo a linha de livros e autores que eu li/conheci por causa de viagens, hoje vim falar de um país que eu adoro: República Tcheca.

Quando eu comecei a viajar pela Europa, República Tcheca na minha cabeça, era o mais próximo que eu chegaria do Leste Europeu (que mais tarde descobri que é Centro e não Leste). O país é encantador, e Praga é uma das minhas cidades preferidas do mundo.

Impossível falar de República Tcheca e não lembrar de seu filho mais ilustre: Franz Kafka! O primeiro livro que li do autor foi Metamorfose, mas hoje vim falar de outro: O processo.

O livro foi escrito em 1915, numa realidade bem diferente da encontrada em 2021. Mas será que tão diferente assim?

#PRACEGOVER: Fundo claro, o celular com a capa do livro, uma miniatura de advogado e uma carteira de identidade de advogado.



A história é: o sujeito acorda e é julgado e condenado num processo sem o menor sentido de existir, num vai e vem do Judiciário em busca de que? De justiça? Não! Em busca da condenação, pura e simples.

O processo pode ser encaixado no cotidiano atual, onde as minorias são condenadas antes mesmo do julgamento, não importando se são de fato culpadas. Enquanto isso, a elite é absolvida de imediato, não importando se são de fato inocentes.

Será que qualquer semelhança é mera coincidência? Vale a reflexão!

E vocês, curtem livros que provoquem essa reflexão?

Até a próxima!

#PRACEGOVER: A capa do livro tem fundo azulado, com o desenho de uma pilha de folhas de papel. Acima, nome do autor e título.


#PRACEGOVER: Logo do Pacote Literário
Inscrição: "Matéria de Helô - Postado por Karla Samira"



24 de janeiro de 2021

[Resenha da Karla] Anjos e demônios

#PRACEGOVER: Capa do livro

Autor: Dan Brown
Editora: Sextante
Ano: 2004
Páginas: 464

Sinopse: Antes de decifrar ´O Código Da Vinci´, Robert Langdon, o famoso professor de simbologia de Harvard, vive sua primeira aventura em Anjos e Demônios, quando tenta impedir que uma antiga sociedade secreta destrua a Cidade do Vaticano. Às vésperas do conclave que vai eleger o novo Papa, Langdon é chamado às pressas para analisar um misterioso símbolo marcado a fogo no peito de um físico assassinado em um grande centro de pesquisas na Suíça. Ele descobre indícios de algo inimaginável: a assinatura macabra no corpo da vítima - um ambigrama que pode ser lido tanto de cabeça para cima quanto de cabeça para baixo - é dos Illuminati, uma poderosa fraternidade considerada extinta há quatrocentos anos. A antiga sociedade ressurgiu disposta a levar a cabo a lendária vingança contra a Igreja Católica, seu inimigo mais odiado. De posse de uma nova arma devastadora, roubada do centro de pesquisas, ela ameaça explodir a Cidade do Vaticano e matar os quatro cardeais mais cotados para a sucessão papal. Correndo contra o tempo, Langdon voa para Roma junto com Vittoria Vetra, uma bela cientista italiana. Numa caçada frenética por criptas, igrejas e catedrais, os dois desvendam enigmas e seguem uma trilha que pode levar ao covil dos Illuminati - um refúgio secreto onde está a única esperança de salvação da Igreja nesta guerra entre ciência e religião. Em Anjos e Demônios, Dan Brown demonstra novamente sua extraordinária habilidade de entremear suspense com fascinantes informações sobre ciência, religião e história da arte, despertando a curiosidade dos leitores para os significados ocultos deixados em monumentos e documentos históricos.



Olá, leitores do Pacote Literário!

Difícil falar de uma leitura como essa! Seja pela grandeza da obra, por seus personagens fortes ou pela escrita do autor, ler Anjos e demônios foi realmente uma experiência bastante impactante para mim!

Eu já havia começado a ler esse livro quando mais jovem, mas abandonei porque, na época, não fez tanto sentido para mim.

Mas agora, nesse projeto com a Psicóloga Literária em que pretendemos ler toda a série, foi instigante a leitura e maravilhoso poder discuti-lo. Já aproveito para agradecer por todas as valiosas conversas!

Começamos o livro conhecendo Robert Longdon, professor de História da Arte e especialista em Simbologia. Ele recebe uma ligação e, em seguida, um fax que traz a marca registrada dos Iluminati, uma antiga e extinta organização contrária à Igreja Católica.

"O inimigo mais perigoso é aquele que ninguém teme."

De pronto, Robert é chamado para ajudar a desvendar os mistérios que envolvem assassinatos e a ameaça de uma grande explosão. Tudo isso no Vaticano, na exata noite em que ocorre o conclave, aquela reunião para escolher o novo Papa.

Que história é essa, gente? Fiquei completamente absorta na trama criada pelo autor, li devagar para conseguir pegar cada detalhe narrado.

Achei mágico como Dan Brown conseguiu construir uma história que envolve elementos de vários gêneros literários, como suspense, aventura, fantasia e até romance!

E dá para imaginar que essas mais de 400 páginas se passam em uma história de 24 horas?

#PRACEGOVER: Toco de madeira, livro ao centro. Em torno, páginas amareladas, ampulheta, chave, notas de dinheiro e um pequeno frasco.



O mistério desenvolvido é muito interessante e complexo. Por isso, fiquei em choque no final, ao descobrir como tudo se desvendou.

Fiquei admirada com a forma como o autor trabalha os personagens, pois não temos ninguém 100% vilão nem “santo”. Bem como na vida real!

Outro ponto importante é a questão do que se é capaz de fazer para conseguir poder. E disso entendem muito bem tanto a Ciência quanto a Igreja, instituições que há tempos disputam a crença e a racionalidade humanas.

Dramas familiares de cair o queixo, relações proibidas do passado que vêm à tona e, sim, alguns pequenos exageros estão presentes na trama, mas garanto que nenhum deles a torna menos sensacional!

"Às vezes, para encontrar a verdade, é preciso remover montanhas."

A mensagem que ficou para mim foi a de como precisamos ter cuidado com as coisas que criamos, pois, caindo nas mãos erradas, nos tornamos eternos reféns de nossa própria criação!

Procura uma aventura de tirar o fôlego? Essa é minha indicação! Você já leu ou tem vontade de ler Dan Brown?

#PRACEGOVER: A capa do livro tem fundo vermelho, com fotos que remetem às igrejas e esculturas de Roma. Acima, o nome do autor e ao centro o título.


#PRACEGOVER: Caricatura da Karla com
escrito "Matéria de Karla Samira"





20 de janeiro de 2021

[Resenha da Karla] Um tordo fora do ninho

#PRACEGOVER: Capa do livro

Autor: Enio Dietterich
Editora: InVerso
Ano: 2020
Páginas: 270

Sinopse: Fator determinante na formação da personalidade, o bullying, mesmo inocente, requer uma recuperação lenta para curar as feridas causadas. Isso é o que a obra mostrará, oferecendo uma reflexão para o leitor contemporâneo, mais conscientizado dos malefícios de tal atitude em qualquer etapa da vida, sobretudo na infância. Não pretende, contudo, ser parcial, e, sim, um retrato de época, de formação da personalidade, sob a ótica de um garoto observador e curioso.




Olá, leitores do Pacote Literário!

Hoje é dia de falar do livro Um tordo fora do ninho, recebido em parceria com a Editora Inverso.

O autor nos conta um pouco da sua história, sobretudo como foi a sua infância. Suas lembranças começam de quando ainda era muito jovem, antes dos 3 anos. Fiquei impressionada de ele ter esses flashes tão nítidos em mente!

Uma das memórias que ele conta dessa idade e que mais me emocionou foi a de quando ele não percebeu a barriga da sua mãe crescendo, só sentiu diferença no gosto do leite materno. Parou de mamar no peito e, poucos dias depois, sua irmã nasceu.

E então passamos a acompanhar suas aventuras de descoberta do mundo. Dúvidas, necessidade de acolhimento, curiosidades e outras coisas bastante comuns nas vidas de várias crianças.

O que percebi de bem diferente no livro é a marca de uma época em que os pais eram mais distantes dos filhos. Criança não participava de “conversa de adulto” e o temor, muitas vezes, era confundido com respeito.

#PRACEGOVER: Fundo de paisagem com céu azul e árvores. Destaque para o livro à frente.



Ao buscar novas relações fora de casa e tentar fazer novas amizades, encontrou algumas crianças bem cruéis e viveu situações absurdas aceitáveis na época, que hoje dariam margem a diversos problemas.

Como se pode imaginar, são cenas muito duras de serem lidas e que transformavam parte da infância daquele garoto em um verdadeiro inferno.

É curioso que, embora eu já tenha lido muitos livros com o tema bullying, esse me marcou bastante porque me senti muito próxima do personagem. E aqui não foi apenas a narrativa em primeira pessoa o que provocou isso, mas a forma de escrita do autor, sempre extremamente verdadeira. Parecia que eu estava ao lado daquele menino, enxergando as cenas vividas.

Os capítulos do livro são bem curtos, o que, a meu ver, facilita bastante para que se faça uma leitura fluida.

As ilustrações de João Paulo de Carvalho trouxeram mais vida à história. O livro foi um dos mais vendidos da Editora em 2020!

Boa recomendação de leitura nacional.

#PRACEGOVER: A capa do livro tem fundo laranja e branco. Acima, nome do autor e título. Abaixo, o desenho de uma paisagem com um menino ao centro.


#PRACEGOVER: Caricatura da Karla com
escrito "Matéria de Karla Samira"



© Pacote Literário ♥ 2020 - Todos os direitos reservados.