12 de agosto de 2020

[Resenha da Karla] Diário de uma paixão

 

#PRACEGOVER: Capa do livro

Autor: Nicholas Sparks
Editora: Novo Conceito
Ano: 2014
Páginas: 256
Minha classificação: 4,5/5 (favoritado)

Sinopse: "Os românticos chamariam isso de uma história de amor, os cínicos diriam que é uma tragédia. Na minha cabeça, as duas versões se completam, no fim das contas, qualquer que seja a versão escolhida para encarar este relato, nada altera o fato de que ele abrange uma grande parte da minha vida e do caminho que escolhi trilhar. Não tenho nenhuma queixa a fazer quanto ao meu percurso e aos lugares onde ele me levou; talvez sobre outas coisas eu tenha reclamações, suficientes para encher uma tenda de circo, mas o caminho que escolhi tem sido sempre o certo, e tampouco gostaria que tivesse sido de outro jeito."
A história começa no início de outubro de 1946, quando dois jovens, Noah Calhoun e Allison Nelson, se conhecem e se apaixonam perdidamente. Tudo parece perfeito até que a família de Allie a impede de continuar a vê-lo devido à enorme diferença de classe social entre os jovens.
Diário de uma Paixão foi originalmente inspirado na história dos avós da esposa de Nicholas. Quando o autor os conheceu, eles já estavam casados há mais de 60 anos. O amor verdadeiro em si, o carinho e a devoção se sobrepõem às mudanças inevitáveis do tempo, que afetam a todos nós.



Olá, leitor do Pacote Literário!

Que delícia voltar a ler um livro deste que é um dos meus autores favoritos! O rei do drama, Nicholas Sparks, nos impressiona mais uma vez com uma história para refletir e chorar, que mostra o que de mais verdadeiro pode haver em um amor!

Isso tudo ocorre no livro Diário de uma paixão, publicado pela Editora Novo Conceito e republicado pela Editora Arqueiro.

Noah e Allison se conhecem na adolescência e desenvolvem uma paixão daquelas que o leitor fica bem aflito para saber se vai continuar.

Inicialmente, Allison já tem compromisso sério com um namorado e assim, percebendo a grandiosidade do amor dela por Noah, torci para que tudo ocorresse da melhor maneira, para que ninguém sofresse muito com as suas decisões.

E assim, as coisas acontecem. Com uma coragem de dar inveja, Allison faz uma opção lindíssima com todo o seu coração e sua vida segue (não sem muitos percalços).

#PRACEGOVER: Fundo de livros colocados lado a lado, Diário de uma paixão na frente. Tecido azul de bolinhas brancas, um toquinho de madeira, caixinha dourada com colar de pérolas, botões decorados para compôr.


Através de um diário e das mais lindas cartas que falam de amor e da vida, conhecemos o desenrolar dessa história que tem aventura, união e uma dose imensurável de paciência.

Muitos são os obstáculos, muitas são as circunstâncias que desafiam esse casal por toda a vida. Noah incentiva Alisson a voltar a pintar quadros, sua paixão desde sempre.

Eles têm quatro filhos juntos, cada um com sua personalidade e peculiaridade próprias.

Até que (como não podia deixar de ser em uma história de Sparks), uma doença grave a acomete.

Alisson deixa cartas a cada uma das pessoas a quem ama. E a carta que escreve a Noah é das coisas mais lindas que já li na vida.

"Com o tempo, uma pessoa pode se habituar a tudo "

Um amor de verdade. Com desencontros e reencontros maravilhosos de se ler e sentir.

O autor entrega o que promete (e escreve absolutamente de acordo com a sua fama): uma história intensa e forte, dolorida, mas que compensa a leitura por um amor lindo, grande, indestrutível e incondicional, com todos os ingredientes para arrancar suspiros do leitor!

Terminei a leitura chorando e recomendo a quem curte romances bem fortes!

Existe uma adaptação ao cinema que ainda não assisti, mas agora quero ver o quanto antes!


#PRACEGOVER: LOGO DO PROJETO 12 LIVROS PARA
2020 COM TÍTULO E NOMES DOS PARTICIPANTES

Essa é a minha oitava leitura do ano para o desafio #12livrospara2020, que tem parceria com os blogs MãeLiteratura e Mundinho da Hanna! Passe lá para conferir os posts das parceiras para esse mês!

E você, já leu esse livro? Deixe nos comentários!

#PRACEGOVER: A capa do livro (edição da Ed. Novo Conveito) tem duas imagens: um casal jovem se beijando e uma grande casa com um lago. Título e nome do autor centralizados.


#PRACEGOVER: Caricatura da Karla com
escrito "Matéria de Karla Samira"



10 de agosto de 2020

[Resenha da Karla] A diferença invisível


#PRACEGOVER: Capa do livro
A DIFERENÇA INVISÍVEL

Autoras: Julie Dachez/
Mademoiselle Caroline
Editora: Nemo
Ano: 2017
Páginas: 192
Minha classificação: 4/5 

Sinopse: Marguerite tem 27 anos, e aparentemente nada a diferencia das outras pessoas. É bonita, vivaz e inteligente. Trabalha numa grande empresa e vive com o namorado. No entanto, ela é diferente. Marguerite se sente deslocada e luta todos os dias para manter as aparências. Seus movimentos são repetitivos e seu universo precisa ser um casulo. Ela se sente assolada pelos ruídos e pelo falatório incessante dos colegas. Cansada dessa situação, ela irá ao encontro de si mesma e descobrirá que é autista – tem a Síndrome de Asperger. Sua vida a partir daí se transformará profundamente.


Olá, leitores do Pacote Literário!

Vocês já se surpreenderam com a facilidade com que um autor conta algo?

Foi isso o que me aconteceu ao ler A diferença invisível, da Editora Nemo, que trata do tema autismo em uma pessoa adulta.

Sempre quis muito ler esse livro em forma de quadrinhos. Um tema pesado e complicado retratado de forma muito leve, sensível, e prática.

Digo isso porque o livro nos conta a história de Marguerite que, aos 27 anos, tem visíveis dificuldades de interação social.

Ela tem uma forma que considera correta para resolver todas as questões da sua vida e é um grande transtorno lidar com qualquer coisa que não saia como planejado.

Marguerite odeia imprevistos e não sabe como enfrenta-los. Fica desconcertada na presença de pessoas com quem não tem intimidade e aprecia o silêncio.

No trabalho, é extremamente detalhista, gosta de estar sozinha, tem certos hábitos que gosta de seguir de forma "sagrada" e metódica. Aprecia, ainda, quando as regras são enviadas por escrito e detesta reuniões e conversas pelo telefone.

Isso tudo é muito característico da pessoa autista, sem contar a grande dificuldade que tem de compreender e viver as regras socialmente impostas.

Marguerite custou a perceber o que lhe estava ocorrendo (como acontece na maioria dos casos). Era vista como fresca, chata, sem graça. Até que encontrou alguns profissionais de saúde comprometidos e que conheciam o transtorno que lhe acometia.

O livro se desenvolve entre os problemas que Marguerite enfrenta ao lidar com o seu transtorno. Primeiramente, sem saber do que se tratava, foi praticamente impossível que ela tivesse um pouco de paz.

#PRACEGOVER: Fundo de pilha de livros, dispositivo kindle com a capa do livro. Em torno, um leque verde claro aberto, uma pequena escultura,
uma folha de outono e flores brancas.



Posteriormente, ao descobrir seu diagnóstico, conseguiu equilibrar a sua vida de forma a ter um pouco mais de sossego e tranquilidade para lidar com o autismo.

Sem sombra de dúvidas, Marguerite tomou decisões difíceis, que lhe exigiram grandes escolhas, mas sempre baseadas no respeito e no que fosse melhor para todos.

A partir de então, se amando e se conhecendo mais, ela só se permitiu continuar relações com quem se sentia compreendida, respeitada e amada.

Algo que pude sentir foi que a confiança de uma pessoa com autismo é dos maiores presentes que se pode receber, pois quando ela confia em alguém, o faz com toda a sinceridade.

É um livro que explica bem o universo de uma pessoa adulta com autismo, algo que raramente vemos.

A meu ver, as ilustrações são primorosas e essenciais para se compreender o enredo.

Super recomendo a leitura para quem curte o tema.

E você, curte livros que retratam transtornos neurológicos? Me indique alguns nos comentários.

#PRACEGOVER: A capa do livro traz os nomes das autoras. Toda em tons de cinza, algumas pessoas passam distraídas e Marguerite aparece de frente. O destaque colorido em toda a capa é apenas o seu tênis vermelho.




#PRACEGOVER: Caricatura da Karla com
escrito "Matéria de Karla Samira"



7 de agosto de 2020

[Resenha da Karla] Taça escarlate


#PRACEGOVER: Capa do livro
Autora: Luciane Monteiro
Editora: InVerso
Ano: 2019
Páginas: 176
Minha classificação: 4,5/5 

Sinopse: O livro traz contos que retratam os anseios da mulher: suas buscas, batalhas e descobertas.

São almas femininas que se expõem em cada narrativa; umas desfalecem enquanto outras se libertam e alcançam sua plenitude.




Olá, leitor do Pacote Literário!

Hoje a resenha é sobre esse livro lindíssimo recebido em parceria com a Editora Inverso, de autoria de Luciane Monteiro.

Eu já esperava gostar bastante do livro, porque esse ano fiz a leitura do A última tempestade, da mesma autora, e me encantei pela escrita dela.

Taça escarlate é um livro de contos que retratam o universo da mulher, de ser e se sentir mulher, do peso (e da leveza) que isso representa para cada ser desse gênero e para a sociedade como um todo.

O livro nos fala do cotidiano essencialmente feminino. Do que é esperado da mulher, das nossas perdas durante a vida e da solidão. Alguns contos também retratam as escolhas que podemos (e das que não podemos) fazer e é isso o que há de mais profundo neste livro.

"Todo ser vivo gosta de conversa. Sem cuidados e atenção, qualquer ser definha e morre de solidão."

Luciane mergulha a fundo no coração de cada mulher e traz à tona, através de cada história, as expectativas diante de um novo relacionamento, o pulsar mais forte por alguém, o amor pelos filhos que nasceram (e pelos que não nasceram), a dor e o desejo de forma muito verdadeira.

Alguns contos me tocaram de tal maneira que quero falar especificamente a respeito deles.

O porta-retratos vem nos apresentar Lúcia, uma mulher que passou muitos anos de sua vida esperando seu esposo, militar que jamais voltaria da guerra. O mais curioso é o motivo pelo qual ele nunca retornou. Será que ele morreu por lá? Era o que se poderia entender. Mas o final desse conto é surpreendente e dolorido como poucos que já li.

O grande ninho, além do drama muito bem colocado, traz críticas sociais extremamente sutis e interessantes. Aquela mulher sem nome se prepara tanto nos mínimos detalhes para finalmente começar uma nova vida, que se esquece que não temos controle de nada. E acaba perdendo a oportunidade de viver o agora.

#PRACEGOVER: Fundo de páginas de jornal, livros atrás. Um buquê de flores rosa, o livro na vertical, um colar de pérolas e uma caixinha rosa.

Romântica incorrigível que sou, não poderia deixar de citar "Desencontro", um conto em que deixei tudo de lado, desconsiderei as regras sociais e passei a torcer pelo casal improvável que estava ali. A paixão avassaladora que chegava, aos meus olhos, seria imbatível.

Os finais que Luciane parecem ter meticulosamente preparado para cada conto surpreende pela realidade que trazem. São todas histórias extremamente palpáveis e que se repetem na vida. Mas sempre com um quê de paixão, misticismo, fantasia, com aquele detalhe que só uma autora muito competente pode trazer sem soar piegas.

Luciane traz algo diferente nesse livro, em relação ao A última tempestade. Os jogos de palavras utilizados, às vezes com a fonte diferente, outras com repetição das palavras fazem com que a leitura seja ainda mais gostosa.

"E, afinal, não são as horas ou dias que definem o tempo: há pessoas que se relacionam durante anos e nunca chegam a se conhecer."

De coisas bobas do cotidiano que passam despercebidas, como uma mania; a problemas graves como o abuso de mulheres e a solidão da mulher de certa idade, tudo é abordado neste livro de maneira extremamente profunda, sem perder a delicadeza.

Mais uma edição que a Editora Inverso fez com muito carinho. As ilustrações no decorrer do livro parecem pequenos bordados ao redor das páginas. Achei extremamente delicado e elegante. A capa também é um primor, as folhas são amareladas e a fonte é bem confortável à leitura.

Adorei a leitura e recomendo!

E você, curte livros de contos e crônicas sobre o cotidiano?

#PRACEGOVER: A capa do livro é avermelhada, com uma lua grande e a silhueta de uma mulher sentada de lado. Acima, o nome da autora e o título.



#PRACEGOVER: Caricatura da Karla com
escrito "Matéria de Karla Samira"




© Pacote Literário ♥ 2020 - Todos os direitos reservados.