12 de julho de 2021

[Resenha da Karla] Uma dama fora dos padrões

#PRACEGOVER: Capa do livro

Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Ano: 2018
Páginas: 272


Sinopse: Primeiro livro da nova série de Julia Quinn, Os Rokesbys.
Julia Quinn já vendeu mais de 850 mil livros pela Editora Arqueiro.
Às vezes você encontra o amor nos lugares mais inesperados...
Esta não é uma dessas vezes.
Todos esperam que Billie Bridgerton se case com um dos irmãos Rokesbys. As duas famílias são vizinhas há séculos e, quando criança, a levada Billie adorava brincar com Edward e Andrew. Qualquer um deles seria um marido perfeito... algum dia.
Às vezes você se apaixona exatamente pela pessoa que acha que deveria... Ou não.
Há apenas um irmão Rokesby que Billie simplesmente não suporta: George. Ele até pode ser o mais velho e herdeiro do condado, mas é arrogante e irritante. Billie tem certeza de que ele também não gosta nem um pouco dela, o que é perfeitamente conveniente.
Mas às vezes o destino tem um senso de humor perverso...
Porque quando Billie e George são obrigados a ficar juntos num lugar inusitado, um novo tipo de faísca começa a surgir. E no momento em que esses adversários da vida inteira finalmente se beijam, descobrem que a pessoa que detestam talvez seja a mesma sem a qual não conseguem viver.


Olá, leitores do Pacote Literário!

Hoje a resenha é de mais um livro escolhido por vocês no projeto #12livrospara2021 em conjunto com a Claudia do MãeLiteratura e a  Hanna do Mundinho da Hanna.

#PRACEGOVER: Imagem com inscrições: "12 livros para 2021, Mãeliteratura, Mundinho da Hanna, Pacote Literário"


No mês de julho, li Uma dama fora dos padrões e trago a resenha para vocês! Estou muito feliz em, depois de 2 meses, conseguir voltar a postar no dia certo para esse desafio, que é o dia 12 de cada mês! 

Da mesma autora da série Os Bridgertons, que ganhou adaptação para série de TV, Os Rokesbys parece seguir os mesmos caminhos.

Eu já estava habituada às damas "fora dos padrões" dos livros da série anterior, mas nesse livro, Julia Quinn se superou, com Billie. Só para contextualizar as duas séries, Billie é irmã de Edmund Bridgerton, pai dos Bridgertons da série.

Aqui conhecemos Billie, a Bridgerton de 23 anos que provavelmente irá se casar com um dos irmãos Rokesbys, devido à proximidade entre as duas famílias.

De todos os irmãos da família, o único que Billie detesta é George. Adivinha por quem ela vai se apaixonar? Claro né gente, porque Julia Quinn é dessas!

O livro é leve, fluido e gostoso de ler, com um humor bem refinado e cheio de reviravoltas muito típicos da escrita da autora!

Durante a leitura, me senti em casa novamente, pois há muito tempo não lia um livro da autora e ela tem um tipo de história muito bem marcado, de forma que eu reconheci nos detalhes as semelhanças com a série anterior.

A estrela do livro é, de fato, Billie Bridgerton, a jovem que encanta não somente George, mas também aos leitores.

#PRACEGOVER Mão com luva segura o livro à frente da estante.



Forte, destemida e corajosa, usa calças para trabalhar no campo e sua inteligência para demonstrar que pode muito mais do que ser "apenas" a esposa de alguém, papel normalmente imposto às mulheres da época (e ainda hoje).

As cenas quentes, na medida certa, são condizentes com o que acompanhamos na história, tendo em vista a inexperiência e o distanciamento que Billie normalmente tem dos cavalheiros.

Recomendo muito aos amantes de bons romances de época. Ainda mais para quem já curte os livros da autora. Afinal, nada melhor que um clichê bem escrito, não é mesmo?

E vocês, já leram ou querem ler essa história?

Passem nos IG´s das queridas Hanna, do Mundinho da Hanna e Claudia, do Mãeliteratura para ver suas indicações!

#pracegover A capa do livro traz o nome da autora acima, a foto de uma mulher de luvas segurando um livro na frente do rosto, o título abaixo.

#PRACEGOVER: Caricatura da Karla com
escrito "Matéria de Karla Samira"



6 de julho de 2021

[Resenha da Karla] Vende-se um elefante triste

#PRACEGOVER: Capa do livro

Autor: João Gabriel
Editora: Produções do Ó
Ano: 2020
Páginas: 84

Sinopse: “Vende-se um elefante triste" é o segundo livro de poesias de João Gabriel. A obra reúne poemas inéditos, escritos antes e durante a pandemia, numa edição com projeto gráfico elegante, ilustrada pela artista Bia Pessoa. Os versos falam da solidão, um lugar físico em que a falta se transforma em presença – “(...) e a falta sentida assim,/ caminhando ao meu lado,/ na beleza que o mundo empresta,/ é a presença que me resta” – e tangenciam outras questões profundas, caras ao nosso tempo e à nossa cultura. “O fim dos caminhos tristes é a maravilhosa descoberta de que do chão, não passa”, diz o poeta.



Olá, leitores do Pacote Literário!

Hoje trago a resenha de Vende-se um elefante triste, do João Gabriel, recebido em parceria com a Oasys Cultural.

Trata-se de um livro de poesias, tipo de literatura que eu curto bastante, pois a forma como elas são escritas trazem reflexões e me inspiram bastante.

Em Vende-se um elefante triste, temos diversas poesias que retratam a vida em geral, com suas relações extremamente complicadas e suas complexidades. Também, de modo específico, a vida do escritor e como é transformar as ideias em palavras e coloca-las no papel.

Vários outros pontos são colocados por Gabriel, inclusive as exigências sociais. Uma delas me tocou bastante, que é a exigência em ser feliz o tempo todo, a qualquer custo. E justamente sobre o caminho mais simples para a felicidade é que fala o poema de onde o autor tirou esse título para o livro.

Por sinal, um título bem diferente e original!

#pracegover Fundo de madeira, livro à esquerda, vela rosa, botões decorados, xícara de café e bloquinho. 



A impressão que tive, a todo momento, foi de ouvir o pensamento do autor naquele breve momento em que filtramos nosso pensamento antes de transforma-lo em fala (ou em escrita). Do tipo: “será que eu devo falar isso?”

Com uma singeleza ímpar, João Gabriel conseguiu me trazer muitas sensações durante essa leitura. A emoção transbordou em algumas poesias, em outras foi o desamparo de nos encontrarmos em uma sociedade tão focada em bens materiais...

As ilustrações de Bia Pessoa são cruas e simples. E também contribuem para compreensão da mensagem que o autor quis passar.

Adorei a leitura e recomendo a quem curte poesias, sobretudo às pessoas sensíveis, que gostam de se entregar à leitura.

E você, curte ler poesias? Tem livro de poesia de algum autor nacional para me indicar? Deixe nos comentários!

#pracegover A capa do livro tem tom neutro, nome do autor e título acima e quadro com desenho de um elefante abaixo.

#PRACEGOVER: Caricatura da Karla com
escrito "Matéria de Karla Samira"


[Resenha da Karla] O último adeus

#PRACEGOVER: Capa do livro

Autora: Cynthia Hand 
Editora: DarkSide Books
Ano: 2016
Páginas: 352


Sinopse: “Desculpa, mãe, mas eu estava muito vazio.” – Tyler
A autora de fantasia que está encantando leitores com a força de sua escrita lança seu primeiro romance contemporâneo – uma trama comovente e impactante situada nos dias de hoje. Depois de sucessos internacionais como a saga Sobrenatural, Cynthia Hand demonstra todo o seu talento numa história sobre perda, culpa e superação. O Último Adeus é narrado em primeira pessoa por Lex, uma garota de 18 anos que começa a escrever um diário a pedido do seu terapeuta, como forma de conseguir expressar seus sentimentos retraídos. Há apenas sete semanas, Tyler, seu irmão mais novo, cometeu suicídio, e ela não consegue mais se lembrar de como é se sentir feliz. O divórcio dos seus pais, as provas para entrar na universidade, os gastos com seu carro velho. Ter que lidar com a rotina mergulhada numa apatia profunda é um desafio diário que ela não tem como evitar. E no meio desse vazio, Lex e sua mãe começam a sentir a presença do irmão. Fantasma, loucura ou apenas a saudade falando alto? Eis uma das grandes questões desse livro apaixonante. O Último Adeus é sobre o que vem depois da morte, quando todo mundo parece estar seguindo adiante com sua própria vida, menos você. Lex busca uma forma de lidar com seus sentimentos e tem apenas nós, leitores, como amigos e confidentes. Cynthia Hand divide seu tempo entre o sul da Califórnia, onde vive com o marido e o filho, e o sudeste de Idaho, perto das Montanhas Teton. Escritora best-seller do New York Times, Hand dá aulas de escrita criativa na Universidade de Pepperdine. Na mesma linha de Os 13 Porquês (Jay Asher) e Se eu Ficar (Gayle Forman), O Último Adeus é o seu primeiro romance contemporâneo. “Um romance emocionalmente complexo e poderoso que permanece com os leitores muito tempo após fecharmos o livro. Brilhante e ao mesmo tempo de estilhaçar de dor, com vida e esperança.”


Olá, leitores do Pacote Literário!

Hoje a resenha é de mais um livro escolhido por vocês no projeto #12livrospara2021 em conjunto com a Claudia do MãeLiteratura e a  Hanna do Mundinho da Hanna.

#PRACEGOVER: Imagem com inscrições: "12 livros para 2021, Mãeliteratura, Mundinho da Hanna, Pacote Literário"


No mês de junho, li O último adeus e trago a resenha para vocês, pois em 12/06 (a data em que normalmente postamos esse desafio), minha filha se encontrava doente. 

Agora estamos todos bem e, mesmo com um pequeno atraso, seguem as minhas impressões sobre o livro!

O livro vem nos contar sobre Lex, uma jovem de 18 anos que acabou de sofrer uma grande perda: seu irmão caçula cometeu suicídio!

Ao tentar continuar sua vida, Lex enfrenta inúmeras dificuldades, tem que dar conta do próprio luto, do de sua mãe e, ainda, com várias coisas que acontecem em sua vida.

Para ajuda-la nesta fase, o terapeuta de Lex sugere que ela escreva um diário e é justamente através dele que o leitor tem contato com toda a história.

É um livro com muitos temas pesados, como luto e suicídio! Temos que lembrar que se trata de personagens jovens, por isso foi ainda mais dolorido ler algumas das cenas.

Achei bem envolvente a leitura, pois Lex narra alguns detalhes de seu convívio familiar, de como lidou e tenta lidar com diversos problemas que ocorrem, cujas decisões nem sempre estão em suas mãos.

É muito interessante como esses dramas familiares são colocados e eu, que já gosto do estilo, curti bastante!


#PRACEGOVER Fundo de folhas, livro à frente.



Amo quando ocorre a citação de livros no meio da história e nesse, percebi pelo menos duas: A de O sol é para todos (que amo!) e de A metamorfose, cuja leitura ainda não fiz.

Outro ponto interessante é que a expressão que dá título ao livro aparece em um momento e faz todo sentido.

Na nota da autora, compreendemos melhor alguns detalhes do processo de escrita e eu fico muito grata quando os autores trazem isso para o leitor, creio que saber desse trâmite engrandece ainda mais a leitura!

E vocês, já leram ou querem ler essa história?

Passem nos IG´s das queridas Hanna, do Mundinho da Hanna e Claudia, do Mãeliteratura para ver suas indicações!

#pracegover O livro tem capa amarela, nome da autora e título centralizados.

#PRACEGOVER: Caricatura da Karla com
escrito "Matéria de Karla Samira"


© Pacote Literário ♥ 2020 - Todos os direitos reservados.