21 de abril de 2020

[Resenha] Que ninguém nos ouça

#PRACEGOVER: Capa do livro
 QUE NINGUÉM NOS OUÇA
Autor (as): Cris Guerra e
Leila Ferreira
Editora: Planeta
Ano: 2016
Páginas: 240
Classificação: 
5/5


Sinopse: Doçura, inteligência, graça, suavidade lembra? Também imaginei que estivessem em extinção, mas descobri que seguem vivos nas páginas de "Que ninguém nos ouça". Não que seja uma literatura para mocinhas inocentes: o assunto muitas vezes é barra. Nem Leila, nem Cris saltaram de um conto de fadas. Porém, mesmo quando confidenciam a parte trash de suas trajetórias, a delicadeza continua mantendo o tom. Amargas? Nem que quisessem. Nem que tentassem. É o único talento que elas não têm.
Duas mulheres incomuns e com experiências singulares: só pelo voyeurismo consentido, já valeria dar uma espiada nessa troca de e-mails entre as duas. Porém, basta abrir a primeira página para perdermos a ilusão de que teremos algum controle sobre a leitura. É a Leila e a Cris que seguram o leitor nas mãos: fisgado e rendido, ele ficará preso até a última linha, quando então retornará à vida acreditando novamente na espécie humana. Martha Medeiros



Olá, leitores do Pacote Literário!

A resenha de hoje é do livro “Que ninguém nos ouça”, da autoras Leila Ferreira e Cris Guerra, pela Editora Planeta de Livros.

Como sempre falo, amo a escrita da Leila há algum tempo e, neste livro, me encantei também pela de Cris Guerra. Ambas bastante autênticas e singulares!


#PRACEGOVER: Fundo marrom, 2 xícaras de café, um marcador do Pacote Literário. Um hibisco branco, o livro e
mini-pregadores.


O livro, na realidade, é uma troca de e-mails entre as duas autoras. São textos extremamente pessoais, que relatam a vida da forma mais crua possível.

A dificuldade em se estar no meio de muita gente, em um evento social. A obrigatoriedade que algumas pessoas colocam (a si mesmas e às outras) em estarem ali, mesmo quando não se quer.

O doloroso período de luto e as diversas (e invencíveis) facetas da morte. É menos sofrido quando as pessoas que amamos partem de repente ou é melhor quando temos tempo de nos despedir (talvez cuidar delas) enquanto enfrentam a doença que lhes tira a vida?


#PRACEGOVER: Livro e à esquerda, flores na cor rosa ao fundo e à direita.


Relacionamento é o assunto corriqueiro do livro. Com pais, filho, filha que não nasceu, amigo, namorado, noivo, marido, ex... mas, principalmente, elas tratam do relacionamento interno, do quanto é importante se conhecer!

Sim, lidar com o que a gente tem por dentro, depois das camadas que usamos pra nos proteger do outro, da sociedade... é o mais difícil! E elas tratam desse assunto (assim como de todos os outros) com muita seriedade, tristeza, coragem e humor... ah, isso nunca falta nos livros da Leila!


"A verdade, minha amiga, é que, quando a gente está precisando chorar, as lágrimas jorram até no deserto."

Os tratamentos para emagrecer e não envelhecer (e seus absurdos exageros) também têm lugar no livro, bem como a forma como cada pessoa lida com a fé, a rotina de final de ano de cada uma e suas manias.

Sarcasmo, ironia e muitas gargalhadas estão garantidos nesse livro maravilhoso, que também me tirou algumas lágrimas, é claro!

O livro cumpre o que promete: é uma verdadeira terapia virtual entre amigas completamente diferentes, mas completamente iguais!

Na verdade, o que eu queria mesmo, era ser próxima delas e também colocar em e-mails detalhes da minha vida e comentar as coisas interessantíssimas das vidas delas.


#PRACEGOVER: Livro recostado no tronco de uma árvore

Com prefácio de Martha Medeiros, que prescreve o livro para “Detox da mente”, termino essa resenha exatamente com a sensação prevista por ela: de que os leitores finalizariam a leitura com um pouco mais de esperança na humanidade!

A edição da Editora Planeta é de arrasar, com essa capa linda cujos desenhos remetem às duas autoras “tricotando” (aqui em Minas usamos esse verbo também para descrever uma boa prosa). As folhas são amareladas e a fonte é confortável à leitura. Cada e-mail enviado entre elas se transformou em um capítulo, o que achei adorável, pois facilita a leitura e o entendimento. 

Amei a leitura e recomendo sem distinção! Como trata da rotina e de relacionamento humano, creio ser também uma ótima opção para presentear!

#PRACEGOVER: A capa do livro tem fundo vinho com nomes das autoras no alto à esquerda e do livro mais abaixo, à direita. Um desenho de uma mulher sentada em um sofá com agulhas de tricô nas mãos é ligado pela lã até o outro lado da capa (verso do livro), onde tem o desenho de outra mulher sentada com as mesmas agulhas em mãos.


#PRACEGOVER: Minha caricatura e texto
"Matéria de Karla Samira"


Um comentário:

  1. Eu AMEI este livro também!
    Ao contrário de você, conhecia a escrita da Chris Guerra e a da Leila, li primeiro neste aqui.
    Um livro divertido, emocionante e reflexivo.
    Amiga, pelo tanto que trocamos de mensagens, já podemos pensar no nosso livro, neste estilo! O que você acha da minha ideia?
    Bjs
    Clauo

    ResponderExcluir

© Pacote Literário ♥ 2016 - Todos os direitos reservados. Personalizado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo