18 de maio de 2020

[Resenha] A filha do Reich


A FILHA DO REICH
Autor (a): Paulo Stucchi
Editora: Jangada
Ano: 2019
Páginas: 416
Minha classificação: 5/5

Sinopse: Ao receber a notícia da morte de seu pai Olaf, um ex-soldado alemão refugiado no Brasil, Hugo Seemann viaja à Serra Gaúcha para cuidar do funeral. Contudo, o que parecia ser uma mera formalidade de despedida a um pai que nunca conhecera de verdade, torna-se uma jornada ao passado e aos horrores da Alemanha nazista. Durante o funeral, Hugo recebe a visita da jovem Valesca Proença, que lhe mostra uma carta enviada por Olaf à sua mãe, contendo estranhas revelações que contradizem tudo o que achavam que sabiam a respeito de seus respectivos pais. Buscando desvendar esses antigos segredos há muito enterrados, eles partem para Colônia, onde descobrirão suas origens e o passado sombrio de Olaf.
Uma trama envolvendo amizades, traição, morte, amor e milagres que uma obscura organização surgida na época do terceiro reich fará de tudo para manter em segredo, na intenção de encobrir a verdadeira identidade sobre uma criança conhecida somente como... A filha do reich.

Olá, leitores do Pacote Literário!

Conforme contei aqui, fui selecionada pela LC Comunicação para participar da Leitura Coletiva de A filha do Reich, de autoria do Paulo Stucchi, publicado pela Editora Jangada.

Por claramente se tratar de uma obra que tem como fundo a Segunda Guerra Mundial, estava certa de que seria uma leitura muito interessante, mas não esperava tanto!

No livro, conhecemos um pouco da rotina de Hugo Seeman na empresa de publicidade. Hugo tem seu trabalho interrompido pela notícia da morte de Olaf, seu pai. Então, viaja até o Sul para o funeral. 

"Se Deus mora em algum lugar, com certeza não é aqui."


Olaf lhe deixou um baú com cartas, um diário, pedidos e muitos segredos! Dentre eles, desvendar uma teia de mistérios para que encontre Mariele Goldberg, uma prisioneira judia que, ao que tudo indica, tinha um dom especial.

A vida reservada que seu pai levava era um grande mistério para Hugo que, ao ler o seu diário, conheceu um homem totalmente diferente do Olaf que lhe fora apresentado em vida.

Na busca por atender aos pedidos do pai, Hugo se coloca em grandes riscos, vive retaliações, mas aposta todas as suas fichas para descobrir a origem e os motivos de tudo aquilo.

O livro se desenvolve em duas narrativas intercaladas. Uma parte é narrada por Hugo, no presente, e tem início com a morte de seu pai. A outra parte é composta por narrativas que começam com o diário que Olaf deixa para Hugo.

"O ser humano é assim; briga por bobagens, como a origem do chá."

A narração dos absurdos ocorridos nos campos de trabalhos forçados em Plasow, na Croácia, é pesada e triste.

Entre tanto mistério, dramas familiares, problemas concretos e investigações na vida de Hugo, o autor ainda achou espaço para o amor! O romance foi a cereja do bolo nessa trama!


#PRACEGOVER: Fundo vermelho (volume de uma enciclopédia com a inscrição "IIª Guerra Mundial"), um crucifixo, uma chave, um envelope, páginas de livro e o dispositivo kindle com a capa do livro.


A meu ver, as descrições foram feitas com muita perfeição e eu consegui sentir cada acontecimento como se estivesse junto dos personagens. Sorri, fiquei com o coração acelerado e me emocionei em algumas cenas.

Sócrates foi um personagem que me marcou, principalmente pelo que lhe aconteceu. Acho que nunca me esquecerei dele.

A leitura envereda por um tema diferente de todos os outros livros que já li sobre o assunto: o misticismo e o sobrenatural por trás do poder do Terceiro Reich.

"Uma vez tendo pisado no inferno, nunca pode se livrar por completo dele"

A escrita do autor é extremamente fluida e cheia de suspense. Não queria deixar o livro nem por um segundo até descobrir o final desse drama de tirar o chapéu!

E então, será que Hugo finalmente descobre algo sobre A filha do Reich? 

Recomendo muito essa leitura!

E vocês, curtem histórias com fundo na época das Grandes Guerras? Me contem nos comentários.

#PRACEGOVER: 
A capa do livro traz uma rua em cenário de neve, imóveis dos dois lados da rua e uma mulher de costas caminha. No quadrante inferior, os nomes do livro (em letras bem grandes) e do autor (com letras menores).




#PRACEGOVER: Caricatura da Karla, escrito
"Matéria de Karla Samira"







Um comentário:

  1. Karlinha, que resenha boa, parabéns! Adorei
    Li este livro logo que foi laçando e também adorei, foi um dos meus favoritos no ano! Eu amo esta temática e a escrita do Paulo me conquistou
    Também não esquecerei dos personagens, principalmente do Sócrates!
    Eu adoro as experiências das leituras coletivas e esta parece que foi muito especial.
    Adorei o post e a foto ficou ótima!
    Bjs
    Clauo

    ResponderExcluir

© Pacote Literário ♥ 2016 - Todos os direitos reservados. Personalizado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo