5 de abril de 2020

[Resenha] Por lugares incríveis


 POR LUGARES INCRÍVEIS
Autor (a): Jennifer Niven
Editora: Seguinte
Ano: 2015
Páginas: 336
Classificação: 
4/5


Sinopse: Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.
Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.


Olá, leitores do Pacote Literário!

Hoje trazemos a vocês mais uma resenha em trio feita por mim, Isa (do Olhar Cotidiano) e Dani.

O livro da vez é "Por lugares incríveis", da Editora Seguinte, cuja adaptação ao cinema entrou há pouco tempo na Netflix e tem causado certo furor.

Esse livro foi recomendado à Isa (e, pelo título, iludiu também a mim e à Dani), como um romance bonito e leve. Criamos expectativas e todas concordamos que não encontramos o que esperávamos.

Temos um casal formado por Theodore e Violet, colegas de escola no Ensino Médio. Eles se aproximam de uma forma um tanto quanto peculiar: estão no telhado e compartilham o propósito de pular de lá.

Theodore desiste da ideia e, ao ver Violet, percebe o medo e a inquietude da garota e a ajuda a descer. Ele sempre sofreu bullying na escola e, dessa vez, se oferece para "levar a fama", como se ela o tivesse salvado.

Violet fica com a fama de heroína e Theodore (que já era chamado de "Aberração"), continuou a aturar calado os insultos dos colegas, como já fazia há anos.

Theodore e Violet precisam entregar juntos um trabalho de Geografia que consiste em conhecer lugares incríveis nos arredores da cidade onde moram, o que acaba por unir o improvável casal. 

Em nosso entendimento, Theodore tem uma família que parece não se importar com seu comportamento, que varia subitamente entre o desânimo e a hiperatividade incontida, o que a Dani (estudante de Psicologia) explicou e todas concordamos ser um transtorno de bipolaridade.

A mãe é bem distante, cremos que devido a problemas emocionais. A irmã é amiga, mas não se envolve muito em sua vida. O pai construiu uma nova família e é agressivo com Theodore.

#PRACEGOVER: Fundo branco, dispositivo kindle com a capa do livro ao centro. Ao redor, comprimidos, óculos de sol e 2 folhas de árvores.


Violet, ainda de luto por uma irmã, não vê sentido em continuar viva.

Durante as visitas para elaborarem o trabalho de Geografia, ele sempre mostra a ela que deve voltar a sorrir e ter coragem, pois a vida vale a pena. Ela está muito envolvida e começa a se abrir para o mundo por sua influência.
O romance se desenvolve aos poucos com as inseguranças comuns aos adolescentes, questões profundas sobre a vida, análises comuns, mas cheias de sentido e acontecimentos complicados e frustrantes para ambos.

Isa chamou a atenção para o fato de que, mesmo totalmente entregue à paixão, Violet não assumiu Theodore, sobretudo junto aos colegas de escola.

Todas consideramos que Theodore demonstra durante a história quase toda que sente vontade de fugir da “escuridão” (que, segundo nos explicou a Dani, seria o estado sombrio da bipolaridade) e no final, surpreende o leitor com atos que julgamos bastante contraditórios.

Os capítulos são intercalados entre Theodore (que narra os acontecimentos em ordem cronológica desde a data em que teve um “apagão”) e Violet (que narra os fatos em contagem regressiva para sua formatura).

Nenhuma de nós se conectou ao casal protagonista e, pelo que conversamos com outras pessoas, nos parece que isso ocorreu com a maioria.

Todas consideramos a escrita da autora fluida e a Isa chamou a atenção para seu cuidado em colocar, ao final do livro, os contatos de associações de apoio a pessoas com tendências suicidas.

Ao contrário do que parece ser a intenção da autora, o livro não nos pareceu alertar para os temas graves dos quais trata, quais sejam, bullying, bipolaridade, luto e suicídio.

Pelo contrário, conforme Isa considerou inicialmente e todas concordamos, a romantização de alguns aspectos (sobretudo do final do livro) nos deixou mexidas e pensamos na influência emocional que ele pode causar a um adolescente.

Assim, recomendamos a leitura para quem curte o tema, mas alertamos para que se leia com ressalvas, tendo em vista todos os pontos apontados acima. É preciso cuidar da saúde mental dos adolescentes!!!

#PRACEGOVER: A capa do livro tem fundo verde água com o nome do autor e o título centralizados acima. Na parte inferior, blocos de criança em forma de um imóvel com uma torre. As silhuetas de uma menina em cima dos blocos e de um menino voando próximo à torre.

#PRACEGOVER: Logo do blog



Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Pacote Literário ♥ 2016 - Todos os direitos reservados. Personalizado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo