1 de outubro de 2019

DESAFIO (SETEMBRO): 12 livros, 12 países, 12 receitas



Olá, leitores queridos!

O post de hoje é de mais um desafio delicioso do qual o Pacote Literário decidiu participar, juntamente com a amiga Claudia Vasconcelos!

Alinhei este desafio com o Desafio Volta ao Mundo, pois nesse também a ideia é inovar as leituras com autores de 12 nacionalidades diferentes.

Além disso, para este desafio, devemos fazer uma receita do país onde o autor nasceu!

Para o mês de SETEMBRO, escolhi a França e a seguir conto a vocês minhas escolhas de livro e prato típico do país.

O LIVRO:


O PRIMEIRO DIA
Autor (a): Marc Levy
Editora: Suma de Letras
Ano: 2012
Páginas: 353
Classificação: 4/5

Sinopse: Ambiciosa e apaixonada, a arqueóloga Keira comanda uma escavação no Vale de Omo, na Etiópia – e, quando uma tempestade de areia destrói o local, se vê obrigada a retornar à Europa. Mas traz consigo um estranho pingente, que recebeu das mãos de um menino etíope.

Em Londres, disputando uma bolsa de pesquisa, seus caminhos se cruzam com o de Adrian, um renomado astrônomo – e seu ex-caso, de muitos anos atrás. Numa visita ao apartamento dele, ela esquece lá o pingente, acendendo em Adrian tanto o interesse científico pela origem do artefato quanto o amoroso por sua dona.

Logo se tornará claro para o casal que eles não são os únicos interessados no pingente, e que há gente disposta a tudo para consegui-lo. Keira e Adrian partem numa viagem que os levará a vários continentes, seguindo mapas traçados a partir das estrelas e pistas enterradas no solo. E sua meta é achar a resposta para perguntas que intrigam a todos desde o início dos tempos.




Resenha:


Consegui esse livro em uma troca após ler "E se fosse verdade...". Gosto muito da escrita do autor que, sendo francês, velho a calhar para esse nosso desafio gastronômico especial.

O livro vem nos contar a história de Keira e Adrian. Ela, uma arqueóloga e ele, astrônomo, de uma forma ou de outra sempre tentaram descobrir a origem do ser humano.

Os dois inicialmente vivem isolados, cada um em um ponto do mundo, vivendo momentaneamente para suas descobertas.

Ele observa o espaço e ela faz escavações, mas ambos pretendem realizar descobertas que podem mudar o entendimento da humanidade sobre o passado e o futuro.

"A mais sincera humildade, para um homem com espírito científico, é aceitar que nada é impossível."

Certo dia ela ganha um presente, um objeto estranho cujo material não consegue ser identificado por nenhuma agência científica do mundo.

Desde então, começa-se uma busca incessante por pessoas muito poderosas que chegam até mesmo a ameaçar a vida de quem está na posse do objeto.

Ainda, o objeto se parece bastante com outra peça, descoberta 30 anos antes e então a busca pela verdade fica ainda mais intensa.

O livro tem capítulos intercalados. Os que remetem a Adrian são narrados em primeira pessoa. A parte que se refere a Keira é narrada em terceira pessoa.

Achei muito interessante que cada capítulo tenha como título o nome do local onde se passa: Atacama, Paris, Londres, Vale do Omo, etc...

O livro se desenvolve de uma maneira muito peculiar, que eu achei bem parecida com a forma como são escritos os livros de Dan Brown.

"A memória é tão preguiçosa quanto hipócrita, guarda apenas as melhores e as piores lembranças, os momentos cruciais, nunca o simples cotidiano, que ela apaga."

Até quase a metade do livro, o leitor é inundado de informações e detalhes que se juntam. Talvez por isso, não rende tanto a leitura. Dali para frente, o autor acrescenta um toque de aventura e a curiosidade para saber o que acontece até o desfecho é quase incontrolável!

Gostei demais de alguns trechos bastante reflexivos que os personagens nos trazem. Ideias sobre a vida, relacionamentos, a importância do trabalho e outros temas importantes são colocados no livro de forma muito bonita e intensa.

São muitas aventuras, buscas, investigações, desafios e algumas mortes. Mas também são bem exploradas as relações familiares, as amizades e... ah! O amor!

"Olhando esses objetos do cotidiano, como uma faca na manteiga, é que a gente se dá conta de que alguém se foi e não vai mais voltar; uma faca de de manteiga, cortando para sempre fatias de solidão na vida da gente."

O final me surpreendeu, mas é importante dizer que a jornada para a real descoberta continua no segundo livro, chamado "A primeira noite", que não resisti e já adquiri. Em breve trarei a resenha dele para o blog!

Recomendo a quem curte um bom romance repleto de drama e aventura.

A RECEITA:

Para o mês de setembro, escolhi como receita típica da França a batata francesa, uma iguaria bem comum e simples de fazer.


Retirei a receita nesse link e achei super fácil de fazer. O cozimento da batata feito no leite dá um sabor totalmente diferente (e suave) à receita, que fica pronta em alguns minutos e é uma boa para o almoço ou o jantar.

Para acompanhar essa delícia, nada melhor que um vinho francês! O que acham?


E aí? Você já leu algo desse autor ou fez essa receita? Ficou com água na boca? Me conte nos comentários!

Voltaremos em poucos dias com novos livros e receitas para  esse mês de outubro!



9 comentários:

  1. oie
    Que legal esse "Desafio Volta ao mundo" .É importante porque normalmente ficamos presos nos livros americanos/britanicos e acabamos esquecendo da literatura dos outros lugares do mundo.
    Não tinha ainda ouvido falar desse livro,mas achei interessante.

    Beijos

    Meu mundinho quase perfeito

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia o livro e nem a receita, mas adoro pratos leves, práticos e fáceis de fazer, como este parece ser. Quanto à leitura, não me atraiu por não ser meu gênero favorito, mas a sua resenha está excelente, como sempre. Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Oi Karla.

    Ainda não tinha lido nenhum desafio como esse e adorei a ideia de adicionar receitas e países no desafio literário. Já anotei a dica do livro, pois eu tenho E se fosse verdade... e será uma ótima dica para conhecer outro livro do autor. Também a anotei a dica de cozinhar a batata no leite. Parabéns pelo desafio.

    Bjos
    https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá...
    Ainda não conhecia esse projeto, mas, simplesmente amei! Achei muito criativo e, é claro, é uma ótima forma de sair da zona de conforto e descobrir coisas novas <3
    Bjo

    ResponderExcluir
  5. Oi, Karla.
    Adorei o projeto.
    Tenho esse livro na estante há anos, mas ainda não tinha me animado a ler.
    Acho que vou dar uma chance para ele!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  6. Olá Karla!!!
    Acho que vou já assaltar a geladeira porque deu uma fominha olhando esse post.
    Eu não conhecia o livro e nem o autor, mas fiquei curiosa de certa forma pois como você disse que a escrita lembra um dos autores que curto então nada melhor que dar uma olhada nessa leitura rsrsrs

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Olá!

    Que desafio legal, nunca tinha visto em nenhum blog antes e achei interessantíssimo, além de te apresentar autores ao redor do mundo tirando da zona de conforto ainda rende um ótimo jantar. O livro não faz muito o meu gênero, temáticas assim funcionam melhor como filme para mim, mas fiquei bem curiosa para saber como tudo acontece, espero que goste do segundo livro tanto quanto do primeiro, passo aqui para conferir sua opinião.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi, Karla!
    Eu sou apaixonada pela escrita do Marc Levi. Esse é um dos livros dele que eu amooo, quase se iguala a E se fosse verdade. Nunca fiz essa receita, mas confesso que me deu água na boca, já vou fazê-la no find.

    Beijão.

    Books and Movies
    www.booksandmovies.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Humm que delícia sua escolha!
    Já anotei aqui a dica do livro e da receita
    Ainda não li nada do Marc, mas seus livros estão na minha lista
    Beijão, querida
    Claudia

    ResponderExcluir

© Pacote Literário ♥ 2016 - Todos os direitos reservados. Personalizado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo