22 de fevereiro de 2019

[Resenha] George

GEORGE
Autor (a): Alex Gino
Editora: Galera Júnior
Ano: 2016
Páginas: 144
Classificação: 5/5

Sinopse: 
Seja quem você é. Quando as pessoas olham para George, acham que veem um menino. Mas ela sabe que não é um menino. Sabe que é menina. George acha que terá que guardar esse segredo para sempre: ser uma menina presa em um corpo de menino. Até que sua professora anuncia que a turma irá encenar “A teia de Charlotte”, e George quer muito ser Charlotte, a aranha e protagonista da peça. Mas a professora diz que ela nem pode tentar o papel porque... é um menino. Com a ajuda de Kelly, sua melhor amiga, George elabora um plano. E depois que executá-lo todos saberão que ela pode ser Charlotte — e entenderão quem ela é de verdade também.




Olá, leitores! Hoje venho contar para vocês as minhas impressões sobre esse livrinho tão pequeno e tão cheio de conteúdo!

Me interessei por essa leitura ao ler uma resenha e coloca-lo em minha lista. Ao vê-lo disponível para troca no Skoob, não hesitei e acertei: adorei ter lido!

O livro nos conta a história de George, que na realidade é uma garota que nasceu no corpo de um garoto. Singela e delicada, ela enfrenta diversos problemas, mas o que mais me tocou foram os conflitos internos com a própria vida e o próprio corpo.

"Colocou também uma pilha de roupas por cima de tudo, só por garantia. Em seguida, fechou a porta e caiu de cara na cama, com as mãos cruzadas em cima da cabeça, os cotovelos pressionando as orelhas. Ela desejava poder ser outra pessoa - qualquer pessoa."

Me pareceu ser extremamente difícil viver dentro de um corpo com o qual não se identifica. Deve ser dolorido deixar sempre as próprias vontades e os anseios de lado por não se sentir merecedor de direitos, tendo em vista que ninguém leva a sério, a princípio, seu desejo de ser uma garota.

O personagem é muito jovem, tem aproximadamente 10 anos e enfrenta o peso de uma sociedade que lhe quer colocar dentro de padrões que passam longe do que ele realmente pensa e sente.

George sente medo de contar para sua mãe sua realidade, bem como receia sobre a forma como as pessoas irão reagir quando souberem que, na realidade, se sente como uma menina.



O personagem adia ao máximo esse momento, enquanto se esconde na solidão de seu quarto para ter contato com o itens do cotidiano feminino ou apenas para chorar pelo sofrimento de não poder ser quem realmente é.

"- Claro que é. Tem uma história toda de garotos fazendo papel de garotas no teatro. Você sabia que todos os personagens nas peças de Shakespeare eram feitos por homens? Até os papéis femininos. Mesmo se eles tivessem que se beijar! Dá pra acreditar nisso?" 

São muitos os detalhes de como tudo funciona na vida de uma pessoa que não se identifica com o gênero em que nasceu, mas com certeza, a aceitação de si mesmo também passa pela aceitação pela sociedade, como em qualquer outra questão que não envolva gênero nem sexualidade.


Um dos pontos altos do livro é sua amizade com Kelly, menina super evoluída e amorosa que serve de suporte para George, com uma amizade verdadeira que colore suas vidas!

Esse livro me colocou um sorriso no rosto, pela forma leve que tratou o assunto, a abordagem totalmente nova em comparação a tudo o que já li.

"- Bom, não se pode controlar que seus filhos são, mas podemos apoiá-los, não é mesmo?"
A única crítica que poderia existir é que o livro é superficial. Porém para um livro com tão poucas páginas e com uma abordagem infantil, não teria condições de o autor aprofundar mais.

A leitura é super fluida e rápida, a escrita do autor é de fácil leitura, com muitos diálogos e, por se tratar de um personagem principal criança, a história é de fácil entendimento.

Alex Gino teve imensa sensibilidade em abordar um assunto tão complexo e polêmico com suavidade poucas vezes vista.

Indico a quem curte livros sobre esse tema, a educadores que tenham alunos dessa idade e a todas as pessoas que queiram uma história sensível e próxima da realidade.

Penso que a leitura desse tipo de livro e a reflexão que nos traz é muito importante para mudarmos nossos pensamentos, vencermos o preconceito e melhorar nossa sociedade.

E você, já leu este livro ou outros do mesmo tema? O que achou? Conte-nos nos comentários!



8 comentários:

  1. Não conhecia o livro, mas adorei o tema! Achei bem moderno, e acho superimportante que as pessoas, desde crianças, se envolvam com a temática, que faz parte da nossa vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Fernanda, por seu comentário! É bem moderno mesmo e importante que todos leiam. Beijos!

      Excluir
  2. Oi Karlinha, esse livro é bem importante. Afinal é um tema que ainda é um tabu, especialmente para os pais lidarem com as crianças. Mas não podemos negar que isso existe e merece ser respeitado.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Hanna, pelo comentário! Sim, um tema ainda delicado para abordarmos sobretudo com as crianças. Super importante que todos tenhamos a mesma posição que você cita, de respeito acima de tudo. Beijos!

      Excluir
  3. Oi Karla! Menina, tô louca pra ler esse livro! Ele é sutil e rápido por causa da sua abordagem mais infantil mesmo. Entendo ele como uma porta de entrada pro tema entre as crianças de hoje e também para servir de “tapa na cara” para muitos pais teimosos, rsrs.
    Adorei sua resenha, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, May, por seu comentário! Leia sim, creio que irá gostar muito! Também considero de suma importância que pais e educadores no geral possam ler para melhorar a compreensão e a empatia. Beijos!

      Excluir
  4. Oi Karlinha
    Este livro também está na minha lista!
    Adorei sua resenha!
    Bjs
    Claudia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Cluo, por seu comentário! Assim que ler me conte o que achou dele. Beijos!

      Excluir

© Pacote Literário ♥ 2016 - Todos os direitos reservados. Personalizado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo